A MELHOR COISA DO MUNDO...

Há alguns dias me sentei ao lado de uma senhora de aproximadamente 80 anos. Ela me olhou e sem rodeios ou apresentações me perguntou: você é mãe? E antes que eu terminasse meu sim, ela emendou com os olhos marejados: isso é a melhor coisa que existe. E eu fui inundada por um sentimento bom, vi ali uma mãe saudosa... Provavelmente em relação à própria mãe e aos seus filhos.

Cheia daquele sentimento bom, vi minha caixinha do pensamento se abrir involuntariamente. Mas de cara pensei como pode ser bom e doloroso ao mesmo tempo (era isso que aquela senhora havia me feito sentir). Comecei a olhar para trás e perceber que as angústias, preocupações, emoções e alegrias da minha mãe nunca fizeram tanto sentido... e ela até tinha razão na maioria das chatices...kkk.

Hoje eu olho para minha filha e é como se um holofote de luz clara se acendesse bem nos meus olhos... ela me ilumina e me cega também. Sim, me cega quando eu só consigo enxergar ela (aliás, acontece com muita frequência). Se tem um choro eu corro como quem vai disputar uma maratona, se tem uma gracinha eu gargalho como se estivesse assistindo à uma peça de comédia. E ela me ilumina, me traz senso de responsabilidade, de amor ao próximo, me traz vontade de ser melhor todos os dias.

Eu vivo com culpa, mas me sinto plena ao mesmo tempo. Tenho vontade de sair sozinha, mas já na porta quero voltar para agarrá-la. Penso muito mais no futuro dela no que no meu... na verdade, se penso no meu é apenas para viabilizar o dela. E eu pensando... ah, como aquela senhora apenas com uma pergunta e uma expressão facial me fez dar voltas e voltas nos neurônios.

É muito difícil chegar a qualquer conclusão na maternidade. Eu por exemplo vivo me questionando... mas aquele rosto, aquela pergunta e aquela constatação me deram uma certeza. Não importa em qual circunstância ou situação você está sendo mãe... você sempre vai ser mãe... de bebê, criança ou adulto... você sempre será mãe. As fases irão passar, você vai sentir saudade e ser mãe vai continuar sendo complexo, contraditório, mas sim, a melhor coisa que existe!

Então aproveita, agarra teu filho, abraça sua mãe... porque eles te deram a oportunidade e o privilégio de ser mãe.

Tags:

(*) Campos obrigatórios