Com Qual Frequência Devo Amamentar Meu Filho?

Amamentação - bebê amamentando

Diariamente recebo esta pergunta! Por conta de tantas dúvidas em relação a este assunto, resolvi esclarecê-la este mês.

Minha recomendação é que o bebê seja colocado no seio todas as vezes que a mãe identificar os sinais de fome como:

1. colocar as mãos na boca e chupá-las

2. procurar o seio

3. ou qualquer um dos sinais abaixo:

 

Sinais de que o bebê está com fome

Imagem desenvolvida por Women's and Newborn Services Royal Brisbane and Women's Hospital

Retirada de: https://maesdeplantao.files.wordpress.com/2013/07/482514_10151341987327955_411866313_n.jpg

 

Ou seja, o mais recomendado é que a criança seja alimentada em livre demanda que quer dizer: a qualquer hora, de acordo com as necessidades do bebê, sem definição de horário e em funções dos sinais de fome citados acima.  Quanto mais o peito for estimulado, mais leite o corpo produzirá! Se o bebê dá sinais claros de que está com fome e a mãe em vez de trazê-lo ao seio se prende ao relógio (de três em três horas, como orientado por alguns profissionais), concorda que o corpo não esta sendo estimulado conforme a demanda do bebê e sim pelo relógio? Nestes casos a produção não se adequa as necessidades da criança e infelizmente a produção de leite não tende a ser suficiente para o bebê.

Quem determina é o bebê, e não o relógio!

 

Então de onde surgiu o mito de que o bebê deve ser alimentado de 3 em 3 horas?

Como os níveis hormonais que mantêm a produção de leite permanecem elevados por cerca de três horas, criou-se a inverdade de que o bebê deveria mamar de três em três horas. Esta recomendação de oferecer o leite de três em três horas é mais adequada para os bebês que são alimentados através de fórmulas, pois o leite de vaca modificado é mais difícil de ser digerido.

É muito comum que, logo após o nascimento, a criança seja amentada muitas vezes durante um intervalo de 24 horas, em média de 10 a 12 vezes. O leite materno é de fácil digestão e por conta disso solicita a mãe em intervalos menores. Após uma semana de vida, os intervalos das mamadas podem aumentar gradativamente e aos poucos ser criada uma rotina alimentar.

 

Deixe o bebê mamar quando e quanto quiser.

Esta é a melhor maneira dele aprender a lidar bem com a saciedade, o que reduz o risco de obesidade no futuro. Outra boa razão para que a livre demanda seja estabelecida é que desta forma o bebê ganhará peso suficiente e ainda estimulará a produção de leite.

Vale ressaltar que alguns bebês são muito dorminhocos, preguiçosos e, nestes casos, talvez seja melhor acordá-los para mamar depois de três horas de sono. Sugiro tirar suas roupas caso o bebê prefira dormir em vez de mamar. Parece cruel, é verdade, mas na grande maioria das vezes ajuda muito! Caso não funcione, tente colocá-lo na posição de cavalinho (posição mais alerta – verticalizada), que é excelente para bebês sonolentos.

 

Imagem UFRJ

Retirada de: https://junutri.files.wordpress.com/2010/08/posicao-cavalinho.png

 

Em média, depois de quatro semanas de vida, cada bebê estabelece o seu ritmo. Os intervalos vão aumentando durante o dia – de duas a três horas, e durante a noite de quatro a cinco horas. 

Gosto sempre de ressaltar que as mamadas noturnas são muito importantes para manter o efeito anticoncepcional e também estimular a produção de leite. Um dos hormônios secretados durante o processo de amamentação chamado prolactina é maior à noite. Portanto, sugiro que estas mamadas não sejam substituídas ou suprimidas. 

 

Aline Daniele Jafet é formada em administração de empresas e viu sua vida mudar após o nascimento de seus filhos Maria Pietra e Stephano. Atualmente, além de administradora, Daniele é Consultora em Aleitamento Materno, Baby Planner certificada internacionalmente, Doula pós-parto, Educadora Perinatal, e dona da empresa "Daniele Assessoria para Gestante", através de onde ajuda muitas mamães e consegue reviver todos os momentos deliciosos que viveu durante suas gestações (www.danieleassesgestante.com.br).

Dayanne - 18/06/2015

muito interessante. Gostei bastante...

(*) Campos obrigatórios