Refluxo: Quando devemos nos atentar?

refluxo-quando-devemos-nos-atentar-lansinoh-brasil

O post de hoje é sobre um assunto que cria dúvidas em muitas mães e que é bem frequente dentro do consultório pediátrico:

 

"Meu filho está gorfando muito. Será que não é refluxo?"

 

  • Vamos entender?

 

O Refluxo Gastroesofágico é mais comum do que pensamos e toda criança pode apresentar e nem sempre significa que existe uma doença, então mantenham a calma.

 

O RGE nada mais é do que o retorno de quantidade do conteúdo do estômago para o esôfago causando gorfadas excessivas e/ ou vômitos, sendo essa passagem do conteúdo gástrico para o esôfago é involuntária.

 

Por que eu disse que isso pode não ser doença? Porque todo bebê pode apresentar gorfadas, como uma resposta normal do organismo.

 

  • E quando pensar em doença então?

 

A Doença do Refluxo Gastroesofágico causa um desconforto bem notório no bebê e normalmente estando com DRGE, o bebê pode-se perceber que ele acaba ficando mais agitado e irritado. Isso muitas das vezes se deve a um quadro de esofagite por conta do retorno da dieta pelo esôfago. Claro que isso causa dor e irritação no bebezinho.

 

Sendo ou não refluxo patológico, o fato é que é vomitar, gorfar e refluir faz parte da vida dos bebês, mas também é fato que é desconfortante.

 

O mais importante é tranquilizar a família nesse momento e frisar que que se o bebê mama sem dificuldades, ganha peso suficiente e dorme bem, não há nada que deva preocupar-sedemasiadamente. Porém, é bom esclarecer que tanto no refluxo fisiológico quanto no patológico, as medidas posturais são a base do tratamento.

 

Anotem aí alguns pontos importantes para seguir:

 

- Mantenha seu filho ereto por pelo menos 30 minutos após mamada.

- Nunca aperte as fraldas sob o abdômen.

- Não use roupas cinturadas.

- Não segure o bebê com o braço sobre o abdômen.

- Evite deixar o bebê muito tempo no bebê conforto.

- Coloque o bebê para dormir sempre com a barriguinha pra cima para cima.

 

Normalmente medidas posturais, orientações sobre dieta com mamadas mais frequentes e em quantidades menores e o amadurecimento neurológico da criança tendem a resolver o RGE não patológico.

 

Para reconhecer os sinais de alerta que podem significar DRGE, sigam essas dicas:

 

Prestem atenção - Irritabilidade e choro constante, choro após mamadas e/ou refeições, engasgos frequentes, sono inquieto, não apresentar melhora com medidas posturais e orientações na dieta, gorfadas frequêntes após 2 anos.

 

Fiquem de olho! Sinalizem e conversem com seu Pediatra para que ele possa orientar da melhor forma esses e outros casos.

 

A conversa faz parte da Puericultura!

Fabiola - 12/10/2017

Minha filha tem 1 mes.. quase todas as mamadas ela estava voltando o leite.. parecia que era um excesso de leite.. as vezes tbem voltava um leite mais grosso. A pediatra passou label de 12 em 12 hrs e diminuiu . O que acontece agora e depois de algum tempo que mamou volta uma aguinha... e normal?

(*) Campos obrigatórios