Somos boas mães!

coluna_lais

Com a chegada de um bebê, nasce uma mãe, um amor imensurável e novas formas de enxergar a vida. Aos poucos vamos entendendo o que nossas mães diziam, aconselhavam e pensavam e vamos traçando os mesmos caminhos com nossos filhos.

 

 

Momentos mágicos vivenciamos durante a gestação, mas também tem os dissabores de experiências dolorosas por muitas vezes, seja em relação ao nosso peso, ou uma gravidez de risco com um parto prematuro e mesmo com muitas mudanças em nosso corpo e mente conseguimos desenvolver um trabalho de ser “a melhor mãe do mundo para nossos filhos”. E acredite, somos! Aos olhos dos nossos filhos principalmente, pois ao nosso olhar sempre pensamos: “se eu tivesse feito isso ou feito aquilo...”.

 

 

Algumas pessoas tem o costume de rotular as mães pelas experiências que passaram: parto normal ou cesárea, leite materno ou artificial, pedir dispensa do trabalho ou voltar para a rotina de antes logo que a licença terminar... são situações diversas que nos fazem pensar mil vezes sobre o assunto acompanhado do sentimento de “culpa”, seja qual for a solução escolhida por nós mesmos e ainda temos que lidar com esse tipo de julgamento.

 

 

Mas o que importa de fato para sermos boas mães e nos livrarmos um pouco do sentimento de culpa que tanto nos acompanha?

 

 

Importa em querermos o melhor para nossos filhos, mesmo tendo que falar “não” muitas vezes. Importa em darmos nosso melhor para eles, mesmo estando esgotada física e/ou emocionalmente e mesmo assim levantar incontáveis vezes durante a madrugada.

 

 

Como seu filho se lembrará de você daqui uns anos? Como ele falará de você para os amigos? Me faço essa pergunta diariamente e espero colher bons frutos quando as respostas chegarem.

 

 

Laís Sass

 

Mãe do Pedro, 2 anos, jornalista e apaixonada pela maternidade. Como muitas mulheres, decidiu dar uma pausa na carreira para vivenciar a maternidade 24 horas por dia. Compartilha suas experiências gostosas e desgostosas do mundo materno em seu blog mamaeantenada.com.br .
Facebook: www.facebook.com/blogmamaeantenada | Instagram: @blogmamaeantenada | Twitter: @laissass

 

Eduarda - 29/09/2016

Olá, gostei do texto e da simplicidade. Parabéns.

Mi Gobbato - 29/09/2016

Lá com certeza somos boas mães, eu tbm sempre me pergunto de como o Gui irá se lembrar de mim, se o que faço hoje pra ele e por ele lá na frente vai ter um bom resultado .... Bjs Mi Gobbato @espacodasmamaes

Pauleni Gomes - 29/09/2016

Que legal Lais sua coluna tá muito fofa! O tema do post é super debatido entre mães, mas cada uma sabe o melhor jeito de criar seus filhos. O importante são nossos bons ensinamentos. Parabéns. nossasaogemeos.blogspot.com.br

Fabi Fontainha - 29/09/2016

Com certeza somos a melhor mãe que nossos filhos poderiam ter, mas é comum sentirmos culpa ou sermos julgadas, não é fácil não. Texto lindo para refletirmos sobre o tema! Beijos, Fabi Fontainha

ADRIANO BISKER - 29/09/2016

Por mais amor e menos culpa!

Katy Gutterres - @madame.amelia - 29/09/2016

Parabéns pelo post!!! Tema muito discutido no meio materno... Ainda não sou mãe, mas estou cercada de amigas e parentes que são mães e os dilemas são sempre os mesmos, pois todas elas são rotuladas, ainda que tenham experiências diferentes! A sociedade em geral, em especial as mulheres, deveriam rotular menos e ouvir, ajudar e apoiar mais as mães!!!!

Tatiane Lopes Pereira - 29/09/2016

Lá parabéns pela coluna! O tema é maravilhoso, por mais amorrr sempre e como diz o ditado nasce uma mãe nasce a culpa é inevitável né rsrs Mas sempre fazemos nosso melhor com certeza.

Claud - 29/09/2016

Como seu filho se lembrará de você daqui uns anos? Me faço essa pergunta todos os dias e desejo muito que sejam as melhores lembranças para elas! Adorei o texto ;-) Clau @AsPasseadeiras

Claudia Bins - 29/09/2016

Como seu filho se lembrará de você daqui uns anos? Me faço essa pergunta todos os dias e desejo muito que sejam as melhores lembranças para elas! Adorei o texto ;-) Clau @AsPasseadeiras

Viviane Maieski - 29/09/2016

Gostaria que meu filho se lembrasse das melhores coisas, e das coisas nem tão boas que nos fazem crescer mais também...estamos trabalhando nisso, todos os dias...

Jaqueline Bernardo - 29/09/2016

Espero que Isaque se lembre só das melhores coisas e dos melhores momentos!

Louise Furtado de Aguiar - 29/09/2016

Desejo tanto que o Caio lembre de mim e dos momentos que vivemos em função das descobertas dele. Prezo muito por bons momentos, ao invés de bons presentes e sei que isso já é um passo para boas lembranças!

Roberta - 30/09/2016

Espero que meus filhos sempre tenham boas memorias.

Camila - 30/09/2016

Muito bom o texto. Nós, mães, tentamos sempre dar o melhor e ser a melhor mãe que podemos!

fanny - 30/09/2016

Estamos plantando para colher lá na frente! o que? tudo!! e com muito amor!!!Mãe eh amor puro!! beijos

Lele - 01/10/2016

Acho que todas as mães pensam em tudo isso... é uma delícia acompanhar o crescimento de um filho bjs Lele

Ariane Baldassin - 01/10/2016

As vezes paro e me pergunto. Por que me sinto culpada? Sei que faço tudo que posso, mas a gente sempre quer ser perfeita quando o assunto são os filhos não é? E isso é impossível! Adorei o post

Ariane Baldassin - 01/10/2016

As vezes paro e me pergunto. Por que me sinto culpada? Sei que faço tudo que posso, mas a gente sempre quer ser perfeita quando o assunto são os filhos não é? E isso é impossível! Adorei o post

Alê Nunes - 02/10/2016

Somos as melhores mães que podemos ser!

Anna Peppe - 03/10/2016

precisamos mesmo nos livrar do sentimento de culpa, adorei o texto, parabéns Lais!

Luciana Emely - 05/10/2016

Laís parabens pela coluna, seu texto está lindo. A culpa parece que nasce junto com o bebê e nos acompanha diariamente. Mas precisamos nos livrar dela e pensar que, tudo o que fazemos, é pensando no bem dos filhos. Você é uma excelente mãe e tenho certeza que o Pedro tem orgulho disso. Bjos

(*) Campos obrigatórios